A- A A+
Cadastrado em 27/05/2009 | Última atualização 10/05/2015

Sec. de Agricultura e Meio Ambiente

→ Agricultura

→ Meio Ambiente

 

RELATÓRIO SOBRE A AGRICULTURA EM IBIPORÃ


Ocupação do Solo


Itens     Área (em hectares)

Lavouras anuais           19.000

Lavouras permanentes 700

Matas naturais (outras) 800

Matas naturais preservação permanente           1.850

Outras áreas    3.387

Pastagens cultivadas     4.000

Reflorestamento           150


Categorias de Público


Categorias       Quantidade

1- Agricultores Familiares        617

2- Agricultores Patronais         108

Total de Produtores existentes 725

3- Pescadores Artesanais        50

4- Trabalhadores Rurais          730


População       


Zona Urbana    45.896

Zona Rural       2.304

Total da população      48.200 (2010)

População em 2000     42.153

 

(Fonte: Censo do IBGE)



Indicadores Sociais     

IDH     Rank Est          Rank Nac        Pobres Rurais/Familias             Expec. de vida

0,801   22                   543                  168                                            74,43 anos



VBP - Valor Bruto da Produção Agropecuária                                                         

Cultura

Área (ha)

Produtiv. kg/ha

Produção  

Preço (R$)

Valor Bruto (R$)

Soja    

17.000

3.000

850.000 sc

36,00

30.600.000,00

Milho   

9.000  

5.000

751.500 sc

16,00

12.024.000,00

Trigo 

6.000  

2.700  

270.000 sc

26,00

7.020.000,00

Milho/verão

1.200

6.100

122.400 sc

23,00

2.815.200,00

Café

660

2.000  

22.000 sc

3,80/ kg

8.360.000,00

Avicultura de corte   

 

 

851.000 cab

0,30/ cab    

1.404.000,00

Leite 

340 cab

 

288.000 lit

0,80/ lit

230.400,00

Olerícolas

128     

15.000

1.920 t.

750,00/ t.

1.440.000,00

Fruticultura

84       

25.000

2.100 t.

350,00      

735.000,00


→ Agricultura

→ Meio Ambiente

 

RELATÓRIO SOBRE MEIO AMBIENTE DE IBIPORÃ


RESÍDUOS SÓLIDOS

 

  LEI MUNICIPAL – PMRS
 

  PROGRAMA DE SEPARAÇÃO DE LIXO 
 

  EMPRESAS LICENCIADAS

 

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS – PGRS

 


Desde 01/01/2010, todas as pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, responsáveis, direta ou indiretamente, pela geração de resíduos sólidos e as que desenvolvem ações relacionadas à gestão integrada ou ao gerenciamento de resíduos sólidos são obrigadas a elaborar e apresentar um documento contendo as características e as quantidades dos seus resíduos sólidos (da fonte geradora até a disposição final). O PGRS orienta as ações dentro da empresa visando reduzir a geração de resíduos e garantir o correto manuseio, segregação, acondicionamento, transporte e destinação daqueles que não serão reaproveitados dentro da própria empresa. Desta forma, reduz-se a quantidade de resíduos dispostos no aterro, bem como os riscos à saúde pública e ao meio ambiente.



Formulário para elaboração do PGRS (clique sobre o documento para fazer download)

 

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL – PGRCC

 

Esse documento passou a ser exigido pela Resolução CONAMA nº 307/2002 e pela Lei  Municipal 2449/2011, a qual também classifica os resíduos sólidos das atividades da construção, demolição e reformas. O PGRCC deve ser apresentado ao setor de resíduos da SAMA e, após aprovação, segue para liberação de alvará na Secretaria de Obras.

 

Formulário para elaboração do PGRCC (3 vias); (clique sobre o documento para fazer download)


Formulário De Termo De Conferência Do Plano De Gerenciamento De Resíduos Construção Civil PGRCC PARA FINS DE HABITE-SE(2 vias) (clique sobre o documento para fazer download)

 

GUIA DE ARBORIZAÇÃO URBANA DE IBIPORÃ

 

A vegetação urbana desempenha funções muito importantes nas cidades. As árvores, por suas características naturais, proporcionam muitas vantagens ao homem que vive na cidade, sob vários aspectos:

 

  • proporcionam bem estar psicológico ao homem;

  • proporcionam melhor efeito estético;

  • proporcionam sombra para os pedestres e veículos;

  • protegem e direcionam o vento;

  • amortecem o som, amenizando a poluição sonora;

  • reduzem o impacto da água de chuva e seu escorrimento superficial ¸ auxiliam na diminuição da temperatura, pois, absorvem os raios solares e refrescam o ambiente pela grande quantidade de água transpirada pelas folhas; melhoram a qualidade do ar;

  • preservam a fauna silvestre;

 

 Consulte o Guia

Guia de Arborização