13/08/2018 13:30

Comemorações dos 30 anos do Cine Teatro Padre José Zanelli

Na próxima segunda-feira (dia 13 de agosto) o teatro completa 30 anos e haverá uma intensa programação artística até o dia 17, sempre a partir das 20 horas, com espetáculos gratuitos

Fotos Crédito: Divulgação/Sec. de Cultura e Turismo

Fonte: Divulgação/Sec. de Cultura e Turismo

O Cine Teatro Municipal Padre José Zanelli, de Ibiporã, está completando 30 anos e para comemorar, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo preparou uma programação especial entre os dias 13 e 17 de agosto, para homenagear esse espaço tão querido pelos ibiporaenses e amantes da arte de todo o Norte do Paraná. Sim, este teatro é referência no interior do Paraná e mais ainda era em 1988, quando foi construído, pois na época o Cine Ouro Verde ainda não tinha a adaptação total para teatro e não havia em Londrina os teatros dos colégios Marista e Mãe de Deus.


Anote então na agenda a programação destes cinco dias. Haverá exibição de um documentário com imagens do filme da inauguração em 1988, espetáculos de teatro, dança, música, a mostra fotográfica Cine Teatro 30 anos e no encerramento, concerto com a Orquestra Sinfônica da UEL, relembrando a mesma orquestra que tocou na cerimônia inaugural, 30 anos atrás.


Todos os eventos serão gratuitos e abertos ao público.

PROGRAMAÇÃO

 

SEGUNDA (13/08) – 20h

Cerimônia oficial, mostra fotográfica dos 30 anos, exibição de documentário com o filme histórico da inauguração do teatro, em 1988

 

TERÇA (14/08) - 20h

Espetáculo “Medo do Azul” (Cia. de Teatro Célula - Ibiporã)

 

QUARTA (15/08) - 20h

Musical “Os Saltimbancos” (Cia. EB de Teatro / Escola de Ballet de Ibiporã / Grupo Chorus)

 

QUINTA (16/08) - 20h

“Noite de Gala” - Escola de Ballet da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Ibiporã)

 

SEXTA (17/08) - 20h

Concerto da Orquestra Sinfônica da UEL (Londrina)


Breve histórico do Cine Teatro Municipal Padre José Zanelli

Foi inaugurado dia 13 de agosto de 1988, na gestão do ex-prefeito Daniel Pelisson (1983-1988), após dois anos de construção. O nome homenageou o padre italiano José Zanelli, incentivador das artes em Ibiporã, que chegou à cidade em 1948 e aqui promovia operetas e peças de teatro no Salão Pio XII (ao lado da Igreja Matriz), além da exibição de filmes. Zanelli formou o Coral Santa Cecília (que existe até hoje), uma banda de músicos e também um time de futebol, o Cruzeiro, cujo campo ficava onde hoje é a Prefeitura Municipal.

 

A CONSTRUÇÃO DO TEATRO (1986-1988)

Infraestrutura – Nosso cine teatro possui um palco de 200 metros quadrados, capacidade de 510 lugares nos dois pavimentos (possui balcão no pico superior), oficina de cenário, salão para dança, sala para usos diversos, dois camarins e um saguão para exposições de arte. Área total de 1.330 metros quadrados.

Equipe do projeto - Marcos Pelisson, Osvaldo Canizares, José Ângelo de Assis e Herbert Keller, que na época eram estagiários de Arquitetura na Prefeitura de Ibiporã, foram os responsáveis pelo projeto. A execução demorou dois anos porque projeto foi apresentado a técnicos e artistas, que deram opiniões sobre o palco, urdimentação e acústica e também sobre a construção do balcão, sugestão dada pelo ex-maestro Othonio Benvenuto, da Orquestra da UEL.

Construção – Foi executada por funcionários municipais da antiga CODESI Companhia de Desenvolvimento de Ibiporã), na época dirigida por Paulo Zaparolli. O engenheiro responsável pela execução foi Elcio Rubens Verceze e o mestre de obras foi o construtor Benedito da Silva, o popular “Baianinho”. As poltronas foram adquiridas do antigo Cine Bandeirantes e restauradas por adolescentes do extinto CEMIC (a atual escola da APMIF).

Cuidado com a acústica - Projeto de Solange Boligian, com a assessoria técnica de profissionais como Carlos Cur, do Teatro Guaíra, de Curitiba. A execução foi feita por uma empresa paulistana.

Antiga caixa d´água - O local escolhido para a construção abrigava a antiga autarquia de saneamento da cidade. Os arquitetos preservaram a caixa d’água devido ao seu valor histórico (foi a primeira da cidade, feita em 1950) e ela se tornou funcional, pois sua base foi transformada em uma bomboniére de mais de 10 metros quadrados.

Projeto paisagístico - Além disso, os arquitetos elaboraram um projeto paisagístico para integrar o cine teatro com a Casa de Artes e Ofícios Paulo VI e com a então Biblioteca Pública, onde hoje funciona o Museu Histórico e de Artes de Ibiporã (MHAI, que já contava com o jardim japonês.

Custo - O Cine Teatro teve na época um custo total de CZ$ 80.000.000 (80 milhões de cruzados), 80% deste valor custeado pela Prefeitura e o restante pelo Programa de Assistência aos Municípios (PRAM). Atualizado para os dias atuais pelo índice IPCA, este valor daria hoje algo em torno de R$ 4 milhões. Um valor baixo se formos considerar que só a reforma recente do Teatro Ouro Verde, após o incêndio, custou cerca de R$ 17 milhões.

 

ESPETÁCULOS NOS PRIMEIROS ANOS

1988

- o Coral da UEL e também a Orquestra Sinfônica da Universidade (Osuel) participaram da solenidade de inauguração, dia 13 de agosto de 1988.

- No dia seguinte foi inaugurado o cinema, com a exibição de “Dirty Dancing”;

- Na seqüência se apresentou no palco o grupo de teatro Célula (dirigido por Henrique de Aragão), com a peça Sonhos de uma noite de velório”;

- a Oficina de Dança de Londrina, com a peça “A casa de Bernarda Alba, de Garcia Lorca;

- o grupo folclórico Aruanda, de Minas Gerais;

- a Orquestra Sinfônica do Paraná (Osinpa) ;

- o pianista Marco Antonio de Almeida, com um recital;

- a Opereta “Flor de Lótus”, sob direção do padre Bruno Turato e da professora Maria Rossato, traduzida e adaptada ao português pelo padre José Zanelli. Foi uma reapresentação da peça apresentada em 1958 pelo padre Zanelli;

- Antonio Fagundes apresentou “Fragmentos de um discurso amoroso”, dias 8 e 9 de outubro;

- O multi-instrumentista Hermeto Pascoal apresentou-se no dia 8 de outubro;

 

1989

- Em junho de 1989, houve a 1ª Mostra Latino-Americana de Teatro, por meio de parceria com o FILO (Festival Internacional de Londrina), na época dirigido por Nitis Jacon. Na ocasião, foram apresentadas 23 peças de grupos latino-americanos e também da Itália, França, Japão e da Índia no palco do Cine-Teatro de Ibiporã, que na época, segundo a organizadora do FILO, era o local mais adequado da região para peças teatrais (não havia na época os teatros dos colégios Marista e Mãe de Deus e o Cine Ouro Verde ainda não havia sido adaptado para teatro).

 

IMPORTÂNCIA DESTE ESPAÇO

O Cine Teatro Padre José Zanelli é o principal espaço cultural de Ibiporã, administrado pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. Completa neste mês de agosto 30 anos de existência. Desde 1988, vem sendo palco dos principais eventos culturais, artísticos, sociais e políticos de Ibiporã. Além de ter essa função de aglutinar os eventos mais importantes do município, dispõe também de um cinema, que exibe filmes dos circuitos nacional e mundial, com tecnologia moderna em 3D.

(Pesquisa: Jaime Kaster - Fontes: Acervo do Museu Histórico e de Artes de Ibiporã/ Secretaria Municipal de Cultura e Turismo - PMI)