15/04/2019 12:25

Conselho Municipal de Saúde nomeia novos conselheiros nesta quarta (17)

Posse dos novos conselheiros e eleição do novo presidente e mesa diretora do CMS ocorrerão durante reunião extraordinária nesta quarta-feira (17), no CTTI

Reunião de quarta (17) definira os rumos do CMS

Fotos Crédito: Arquivo

Fonte: Núcleo de Comunicação Social/Prefeitura Municipal de Ibiporã

O Conselho Municipal de Saúde (CMS) convoca a população para participar de sua 68ª Reunião Extraordinária do CMS de Ibiporã nesta quarta-feira (17), às 14hs, no auditório do CTTI (Centro Tecnológico do Trabalhador de Ibiporã), com endereço sito à R. Praça Ciro Ibirá de Barros, 176. Confira a pauta da reunião:

 

1.   14h00 - Análise e aprovação da pauta referente à 67ª Reunião Extraordinária do CMS de Ibiporã;

 

2.   14h10 - Nomeação dos conselheiros eleitos na 14ª Conferência Municipal de Saúde;

 

3.   15h10 - Eleição do novo Presidente do CMS e da nova Mesa Diretora (vice-presidente, secretário e vice-secretário);

 

4.   15h30 - Eleição dos novos representados do POA/HOSPSUS;

 

5.   15h50 - Apresentação dos delegados trabalhadores do município eleitos para participarem da 12ª Conferência Estadual de Saúde de 11 a 13 de junho;

 

6.   16h00 – Teto máximo para encerramento.

 

O que é o Conselho Municipal de Saúde?


É um órgão deliberativo, normativo, fiscalizador e consultivo do Sistema Único de Saúde no âmbito Municipal, objetivando basicamente o estabelecimento, acompanhamento, controle e avaliação da saúde no município, de acordo com a Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal.

 

O Conselho Municipal de Saúde é constituído por, 50% usuários do SUS; 25% profissionais de saúde; e os outros 25% são gestores e prestadores de serviço do SUS.

 

O que faz um conselheiro?

 

Representa o seu segmento e manifesta ideias e demandas de seu respectivo grupo ou instituição que ele representa, além de articular os interesses do conjunto dos usuários. Ao discutir, ele leva a opinião de uma parcela significativa da sociedade, pois não age em nome de seus interesses pessoais, mas da parte que ele representa e do conjunto dos usuários do Sistema Único de Saúde.