-

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

05/08/2020 16:21

Ibiporã encerra primeiro semestre com saldo positivo na geração de emprego

Mesmo com cenário econômico retraído por conta da pandemia da Covid-19, município tem saldo positivo de 117 postos de trabalho de janeiro a junho, segundo Caged

Parque Industrial Nenê Favoretto, localizado na PR-090, saída para Sertanópolis

Fotos Crédito: Divulgação/NCS/PMI

Fonte: Caroline Vicentini/NCS/PMI

Mesmo em um cenário de grave crise, resultado da pandemia e da redução da atividade econômica para controlar a disseminação do novo coronavírus, Ibiporã encerrou o primeiro semestre de 2020 com um saldo positivo na geração de empregos – foram 117, segundo dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados no final de julho. No acumulado de janeiro a junho, o município teve 2.638 admissões contra 2.521 desligamentos.


A Agropecuária foi a atividade econômica que mais colaborou com o resultado, gerando um saldo de 356 vagas de trabalho. Em compensação, o setor de Serviços foi o que mais demitiu, terminando junho com saldo negativo de 100 postos de trabalho. “Em janeiro e fevereiro foram contratados muitos safristas para auxiliar na colheita da soja. Outra situação que impactou positivamente nos números foi a contratação de 150 trabalhadores por um frigorífico instalado em Ibiporã que investiu em uma nova planta. Em compensação,  as empresas de serviços e comércio são as que mais estão sofrendo com a pandemia, e, consequentemente, demitiram mais”, explica a secretária do Trabalho, Maria Romana. Segundo dados nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 700 mil empresas fecharam as portas em definitivo na pandemia até a primeira quinzena de junho, sendo 99,8% delas de pequeno porte (até 49 funcionários).


Conforme o Caged, em janeiro, fevereiro, março e junho, Ibiporã teve um saldo positivo na geração de empregos – 536 no total. Contudo, os meses de abril e maio apresentaram uma queda significativa na criação de novos postos de trabalho – saldo negativo de 419. O país e o Estado do Paraná também registraram quedas acentuadas no emprego formal nesses meses.


Junho apresentou um saldo positivo no saldo de empregos em Ibiporã. Foram 310 admissões contra 304 desligamentos (+ 6 postos de trabalho). Conforme o Caged, a indústria foi o setor que mais admitiu – 29, seguido do Comércio – 20 vagas de trabalho geradas. A Região Metropolitana de Londrina também apresentou saldo positivo de 478 postos de trabalho em junho, resultado de 6.517 admissões e 6.039 desligamentos. A indústria foi o setor que mais contribuiu para o resultado positivo, com saldo de 461 empregos. Em seguida veio o setor de construção, com geração de 142 vagas de trabalho.


Mesmo diante de um cenário econômico desafiador, a secretária do Trabalho credita os números positivos à política municipal de geração de emprego e renda, por meio dos cursos de qualificação profissional ofertados no Centro Tecnológico do Trabalhador de Ibiporã (CTTI), ampliação e abertura de novas empresas, incentivo ao empreendedorismo e à consolidação da política de incentivo industrial. “Os números confirmam o esforço conjunto do governo municipal em oportunizar ao trabalhador melhores condições de se inserir no mercado. Nos últimos três anos, o CTTI já treinou e preparou mais de 1.800 pessoas nas mais diferentes áreas”, enfatiza Maria. Como exemplo, o CTTI conta com um Centro Gastronômico construído em 2018, o qual vem formando e capacitando mão de obra de primeira qualidade para ajudar as pessoas a entrar ou se consolidar no mercado de trabalho. Outro destaque, é o programa “Ibiporã na Linha do Futuro”, que forma novos profissionais na área da costura (facção industrial) e apoia o seu desenvolvimento para atuar como empregado ou abrindo o próprio negócio.

 

Política industrial

 

O setor industrial representa 20,3% do Produto Interno Bruto (PIB) de Ibiporã. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio, realiza um intenso trabalho de atração de novas empresas para o município, por meio da apresentação aos empresários dos parques industriais, a política e os incentivos à industrialização.


Ao todo, mais de 20 empresas ou indústrias estão se instalando ou em ampliação em Ibiporã. A expectativa para os próximos meses é de que pelo menos 1.200 novos empregos sejam gerados no curto prazo. Dentre as indústrias que estão se instalando no município está a Gel Prime Indústria e Comércio de Alimentos Ltda, uma gigante do ramo alimentício, a que gerará, sozinha, cerca de 300 novos empregos. A empresa está se instalando em um terreno de 21 alqueires no bairro Taquara do Reino, na PR-090. A unidade ibiporaense terá condições de fornecer além de alimentos, ingredientes alimentícios para toda a América do Sul tornado-se uma grande cadeia de suprimentos para indústrias gigantes da alimentação, como a Nestlé Kraft, Heiz, 3G Capital, Pepsico, Kellogg´s e outras. “Quando a indústria entra em uma dinâmica positiva, ela gera renda e cria empregos reativando todo o restante da cadeia produtiva. Por isso o governo municipal não tem medido esforços para fomentar o desenvolvimento econômico e social de Ibiporã, por meio de uma política de incentivo à implantação de novas indústrias e auxílio à classe empresarial”, ressalta o prefeito João Coloniezi.