-

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto.

17/11/2020 11:46

Adultos de 20 a 49 anos devem se vacinar contra o sarampo

Campanha da dose de reforço contra a doença foi prorrogada até 18 de dezembro. Pessoas que não têm registro da vacina na carteira ou não lembram se já foram imunizadas também devem se imunizar

A vacina é a única forma de evitar o sarampo

Fotos Crédito: Arquivo/NCS/PMI

Fonte: Caroline Vicentini/NCS/PMI

A campanha de vacinação contra o sarampo para a faixa etária de 20 a 49 anos segue até 18 de dezembro. Além desse grupo, as pessoas que não têm registro da vacina na carteira de vacinação ou não lembram se já foram imunizadas devem procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima para assegurar a proteção contra a doença. A dose de reforço da vacina é uma estratégia do Ministério da Saúde para interromper a transmissão e eliminar a circulação do vírus no Brasil.


Para se imunizar, basta procurar uma UBS portando um documento com foto e carteira de vacinação, se a possuir. Não é necessário agendar. A dose só é contraindicada para gestantes, quem teve reação grave a uma dose aplicada anteriormente e para pessoas com imunodeficiência clínica ou laboratorial grave (com sistema imunológico sem capacidade para reagir bem à doença). A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) orienta que caso a pessoa esteja com sintomas respiratórios aguarde a melhora para poder se vacinar.


A SMS alerta que a campanha contra o sarampo está com uma baixa cobertura vacinal. Em Ibiporã, das 22.600 pessoas nesta faixa de idade, apenas cerca de quatro mil foram imunizadas. “Para que a população esteja protegida da doença, a cobertura vacinal tem que se ser na faixa dos 90%. A vacina é a única forma de se evitar o sarampo. Neste momento de pandemia, na qual  precisamos evitar infecções e novas internações, reforçamos a importância da vacinação”, afirma a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Vanessa Luquini.


O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, altamente transmissível, que pode ser fatal. A transmissão ocorre através das secreções expelidas na tosse, no espirro ou na fala. O vírus pode permanecer no ambiente por até duas horas. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.


Os sintomas mais comuns são febre alta, conjuntivite associada, olhos lacrimejantes e aversão à luminosidade, coriza, vermelhidão pelo corpo, mal-estar e tosse seca persistente. Após três dias de febre alta, em média, surgem as manchas avermelhadas pelo corpo, que duram cerca de 7 a 10 dias. O paciente fica convalescente devido à doença.

 

Serviço

 

Vacinação contra o Sarampo

 

Faixa etária: 20 a 49 anos

Quando: até 18/12

Local: UBS

O que levar: documento com foto e carteira de vacinação, se a possuir. Não é necessário agendar.